sábado, 2 de abril de 2011

HOMOFOBIA PARLAMENTAR


Por Jair Stangler, estadao.com.br, Atualizado: 29/3/2011 12:08
Na TV, Bolsonaro diz a Preta Gil que namoro com negra seria 'promiscuidade'
Em entrevista na noite da segunda-feira, 28, ao programa CQC, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) deu declarações que tiveram grande repercussão nas mídias sociais e devem gerar reações de diversas entidades e militantes, como os movimentos gay e negro.
Entre outras coisas, o parlamentar disse que, se pegasse filho fumando maconha, o torturava. Quando indagado o que faria se tivesse um filho gay, respondeu: 'Isso nem passa pela minha cabeça, eu dei uma boa educação, fui pai presente, não corro este risco.'
Questionado sobre cotas raciais, disse: 'Eu não entraria em um avião pilotado por um cotista nem aceitaria ser operado por um médico cotista.'
Por fim, a cantora Preta Gil, filha do ex-ministro e músico Gilberto Gil, perguntou o que ele faria se o filho se apaixonasse por uma negra. 'Ô Preta, não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco. Meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambiente como, lamentavelmente, é o teu', respondeu.

Jair Bolsonaro: Cancro da ditadura e vergonha do Exército Brasileiro

Por Eduardo Bresciani, estadao.com.br, Atualizado: 1/4/2011 2:10
Pastor Feliciano também ataca negros e gays
Jair Bolsonaro (PP-RJ) não é o único deputado a causar polêmica sobre o assunto. O Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) usou o Twitter para dizer que 'os africanos são amaldiçoados'. 'Africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé. Isso é fato', escreveu ontem. 'A maldição que Noé lança sobre seu neto, Canaã, respinga sobre o continente africano, daí a fome, pestes, doenças, guerras étnicas!'
Em entrevista ao 'Estado', o deputado reafirmou as frases publicadas na internet. 'O problema do continente africano é espiritual e se vence com oração. Isso poderia ter acontecido com outro continente, mas foi lá. Eu apenas citei um texto que é teológico para quem quiser aprender. O resto é maldade das pessoas.' Ele garante que a afirmação vem de um conhecimento teológico e nega ser racista.
Feliciano fez também ataques a homossexuais. 'A podridão dos sentimentos dos homoafetivos levam ao ódio, ao crime, a rejeição', diz em um dos posts. Ele afirmou que respeita os homossexuais, mas diz que é contra a promiscuidade.
Pastor Marco Feliciano. Olhem o detalhe do fundo.

Um comentário:

  1. Post publicado em 'homenagem' ao aniversário da Ditadura Militar

    ResponderExcluir